ForumAJSP

Por favor Entre ou registe-se.

Entrar com nome de utilizador, password e duração da sessão
Pesquisa avançada  

Notícias:

SMF - Just Installed!

Autor Tópico: Operação Congresso II  (Lida 1771 vezes)

Faustnik

  • Associados e Convidados
  • Full Member
  • ******
  • Offline Offline
  • Mensagens: 110
Operação Congresso II
« em: 01 Janeiro 2012 10:24:44 am »

Kuando Kubando, 1986

Coisas antigas que estavam na antiga versão do Forum...

Baseado no jogo que desenvolvemos na AM2011 o presente cenário desenvolve-se na sequência da Operação Congresso II, onde unidades das FPLA – com conselheiros Cubanos e Soviéticos – iniciam mais uma ofensiva no Kuando Kubando, com o objectivo de tomar Mavinga e avançar depois para a Jamba destruindo assim as FALA (UNITA).

Neste contexto, uma unidade mecanizada de Reconhecimento das FAPLA bate o terreno para detectar e destruir as unidades da UNITA…

Jogado com as Regras Force-on-Force (Osprey version).
Jogadores: FALA – Artur e Miguel Mata; FAPLA – João Diogo e Pargana
Todo o material 20mm.

A mesa 2x1,5m




A táctica FAPLA era simples: avanço com unidades em apoio próximo e utilização dos carros de combate – seriam PT-76 – para fixar e destruir os núcleos dos “traidores”.
A iniciativa era das FAPLA nos primeiros turnos.





Primeiros movimentos sem grandes problemas.



Os primeiros encontros com os irregulares da UNITA foram sempre vitoriosos para as FAPLA, mercê da sua qualidade e poder de fogo.











E assim continuou por todo o jogo – as condições de vitória também consideravam isso, com as FAPLA a ganharem pontos pela eliminação de grupos de UNITA e as FALA a ganharem pontos com a eliminação de figuras individuais das FAPLA.





O poder de fogo era poderoso, mas mesmo assim, quando tiveram oportunidade a UNITA conseguiu eliminar o BRDM-2 que massacrava as unidades da UNITA, com os seus 6D – deveria ser uma peça sem recuo e não um RPG-7, mas ainda não a tenho….






A chegada dos reforços da UNITA, com uma unidade de Elite (Grupo de Penetração) veio equilibrar o jogo, pondo fim ao desgaste dos grupos irregulares da UNITA.
E na realidade no final conseguiram mesmo empatar o jogo, mercê do seu poder de fogo – TQ D10 – e algum bom planeamento dos jogadores das FALA.

Por isso um empate, um bocado como na realidade, onde a manutenção do Status Quo apenas veio favorecer a UNITA.

A+

Fausnik
Registado
 

Página criada em 0.202 segundos com 32 procedimentos.